O que esconde o “SIM, ALGUM DIA”

Quantas vezes já ouvimos disser que os sonhos Comandam a vida do homem e que sem eles se morre aos poucos?

E mesmo assim:

Quantos dos teus sonhos ficaram pelo caminho?
Quantos deles eram realmente importantes para ti?

Já deste por ti a pensar sozinha ou ate mesmo a falar numa conversa trivial com um estranho, olhando para algum lugar longínquo que não consegues ver realmente, tentando relembrar um sonho esquecido, aparecendo um sorriso entre envergonhado e tremulo na tua face que se apaga com um SIM, “Algum dia”, seguido de um silencio que ignora tenazmente a tristeza, a frustração a desilusão que com ele chega? Abanando a cabeça de um lado para outro e finalmente voltar a olhar ao nosso interlocutor com um sorriso fingido que não só esconde uma lágrima, como apaga e subtrai, qualquer vestígio de importância a esses breves segundos, minutos em que o teu sonho acordou, compensando assim o nosso fraco convencimento de “Algum Dia” vir a concretiza-lo?

Quantas vezes sonhastes O sonho que mais nos toca a nós Mulheres…Termos Relação Amorosa, transcendente e duradoura?

Com esse companheiro, confidente, amigo, amante com quem podias partilhar a tua vida, os teus sonhos, um projecto de vida comum?

Quantas vezes te imaginastes com esse convidado especial, aquele que está certo em relação a ti, aquele que te merece, te admira, te respeita, te valoriza e te honra?

Aquele que pode olhar para o lado e volta a olhar para ti escolhendo-te cada dia da sua vida?

Quantas vezes viste o teu sonho passar -te ao lado de mãos dadas, a sorrir, a abraçar, a beijar a outra?

Quantas vezes ficastes a olhar dissimuladamente ou desviaste olhar, a sentir um aperto no peito, e pensar, porque eu Não? Ou questionar que lhe viu ele a ela? Porque ela sim e a mim custa-me tanto encontrar o “Meu alguém?

Ou pensastes «Oh, a frente dos outros e tudo muito bonito, com certeza que em casa a historia é outra; se calhar ate leva porrada, é melhor ficar como estou, no meu cantinho sossegadinha, sem ninguém a chatear-me, nem complicar-me a vida.”

Ou tentantes convencer-te no teu interior: Sim, “Algum dia” soltando um leve suspiro, abanando a cabeça em intentos de apagar a imagem feliz mesmo a tua frente, e continuar na direcção oposta a ouvir um sussurro débil na tua cabeça a disser “Quem sabe, em algum momento, algum dia eu possa ter a mesma sorte”

Quantas vezes te refugias na companhia e no amor dos teus filhos como uma forma de compensar inconscientemente a “ausência de esse amor do outro”, na espera do SIM, ALGUM DIA, quando eles saiam de casa, quando façam a sua vida, quando já não precisem de mim…Me pergunto quem precisa de quem real e honestamente?

Se calhar ate pensastes SIM, “ALGUM DIA”, tenho de procurar ajuda, perceber que se passa comigo que não consigo ter essa relacionamento que tanto quero e que nunca mais chega…e ficastes no SIM, “ALGUM DIA”

Pode ate que tenhas ponderado e procurado ajuda dando um primeiro passo, e terminastes com mais do mesmo, continuaste a compensar, a procurar novas desculpas, novas escusas para no fundo continuar a adiar a tua felicidade e o teu sonho a dois, a tua Vida, substituindo-os por um SIM, “ALGUM DIA”

SIM, “ALGUM DIA” pode ser uma expressão muito perigosa, como um código inconsciente para “NUNCA”, para a negação, para bancar na sala da Desistência, na cadeira da Resignação, no sofá da vitimização e queixume para ficar na casa do “Conforto”, onde nada mais cresce nem evolui, onde nenhum sonho se concretiza.

SIM, “ALGUM DIA” é Procrastinar-te, é Acomodar-te, é ficar de lado sentados a espera de algum milagre que caia do céu sem nada fazer-mos para que aconteça, ou ficar a espera que apareça esse alguém que nos resgate e nos faça felizes, ou repetirmos vezes sem conta fazermos Tudo o que não devemos fazer acreditando que só isso pode ser feito, por enquanto inertes e adormecidas vemos a Nossa Vida passar-nos ao lado, sentadas no banco do Expectador, reduzidas a um simples SIM, “ALGUM DIA” me vai tocar a mim.

Quanto tempo passas a sonhar acordada? Quantas vezes sonhas com aquilo que queres fazer e NÃO FAZES?, respondendo a ti própria “SIM, ALGUM DIA”, sentindo no teu intimo essa dúvida e resignação que te incomoda e te desgarra, ante a falsa crença da impossibilidade do teu sonho se vir a concretizar, condenando-te assim a viveres só no teu sonho?

Valeu a pena NÃO TENTAR ? E se tentantes; Não vale a pena voltar a tentar de novo, de forma diferente?

Quanto VALOR e quanta força lhe damos a nossa DESCRENÇA?

Quanto a descrença comanda a tua vida e condiciona teus sonhos? A onde te leva? A ter a razão? Esse ter a razão te faz Feliz ?

A descrença é um feroz e potente inimigo para tua felicidade.

É um motivo comum pelo qual muitos clientes chegam a minha consulta, mesmo sem saber-se descrentes, julgando inconscientemente pelos seus ensinamentos e experiências de vida, pela culpa aos pais, a relação anterior, a aquela traição, aquele abandono, pelos filhos, etc, que tem razões mais do que justificadas para terem deixado de acreditar nos outros, na vida, nos seus sonhos, quando descobrem ao iniciar o seu processo de transformação pessoal, que a verdade é; que deixaram de acreditar e confiar em si próprios em prol das expectativas e do que esperavam os outros, fazendo o melhor que sabiam da forma em que sabiam, acreditando além disso, que essa era a única forma de fazer.

Hoje ELAS vivem os seus sonhos, mais além daquilo que expectavam e/ou esperavam ou sonhavam vir a ser possível acreditar, não só conheceram pessoas diferentes e se relacionam de forma mais saudável e gratificante, como também se transformaram na Mulher das suas Vidas, mais empoderadas, mais confiantes, seguras, mais Completas.

E tu, vais continuar a disser SIM, “ALGUM DIA”?
Quando te vais levar a Serio?

Grata
Marysol Camacho
Eneacoachs em Relacionamentos

www.coachstc-cl.com

Marysolrenacense@coachstc-l.com

 

 

Artigos relacionados

Sem comentários

Deixe um comentário