Ainda procuras o príncipe encantado?

Crescemos com o ideal do príncipe encantado, fazemos uma lista do parceiro perfeito.
Enumeramos qualidades, alimentamos expectativas, elevamos os nossos standards.
Mesmo que inconscientemente começamos uma busca incessante por algo que acreditamos ser o melhor para nós.
E, no limite, quando não encontramos quem cumpra essas expectativas nem sequer damos oportunidade de perceber quem está do outro lado. Revês-te nesta situação?

A verdade é que atraímos quem somos.
A verdade é que, na maioria das vezes, a pessoa que procuramos é a pessoa que gostaríamos de ser e não somos.
Este comportamento torna-se obsessivo e faz com que nos afastemos cada vez mais desse ideal, faz com que olhemos cada vez menos para dentro e transformemos, elevemos os nossos recursos, a nossa auto-estima, o nosso amor-próprio, a nossa confiança.
Este comportamento torna-nos cada vez mais dependentes emocionalmente dos outros, da relações que temos sejam elas amorosas, de amizade, familiares.
Perdemo-nos de nós cada vez mais e nem damos por ela!

Se continuas à procura da relação ideal, do príncipe encantado?
Se nem dás hipótese de começar um relacionamento por automaticamente perceberes que não corresponde à tua "lista de predicados" - para de procurar! Sim, para de procurar!
É hora de procurares dentro de ti, de encontrares em ti todas as "exigências" dessa tua lista.
É hora de te resolveres
É hora de elevares os teus recursos
É hora de te respeitares
É hora de te dares o que procuras obter dos outros
É hora de te aceitares para te transformares
É hora de te amares

Quando conseguires fazer isso, encontrares um relacionamento que te acrescente em vez do relacionamento que te complete, vai ser algo natural.

Pensa nisso, aceita-te, transforma-te e Chega Aonde Quiseres

 

Sónia Ribeiro

Eneacoach e CEO ProMIND7 Coaching

Artigos relacionados

Sem comentários

Deixe um comentário